Entrevista: Ana Canosa, apresentadora do quadro Família Pede Socorro da Eliana


Psicóloga. Especialista em sexualidade. Psicoterapeuta de casais. À primeira vista, pode não ser um perfil de uma pessoa ligada à TV, mas Ana Canosa vem se destacando na tela do SBT desde 6 de maio de 2011 (sim, hoje faz um ano!), quando estreou o reality SOS Casamento. Agora, em 2012, ganhou um quadro no programa Eliana, nos mesmos moldes, denominado “Família Pede Socorro”, que vem conquistando bons índices de audiência para a emissora. Em entrevista ao SBTpedia, a psicóloga fala sobre vários assuntos, desde a infestação de realities na TV brasileira, classificação indicativa e, claro, suas perspectivas no SBT. “Quero fazer uma nova temporada do SOS e incluir casais homossexuais”, avisa. Confira na íntegra:
SBTpedia: Como surgiu o convite para assumir o SOS Casamento no SBT? Foi sua primeira experiência na televisão?
Ana Canosa: O convite foi feito pela Adriana Cechetti, produtora executiva do SBT que também produz o Supernanny. Como sempre participei de matérias sobre comportamento e sexualidade em vários programas de TV, achei que o telefonema dela era para alguma participação e não apresentar um programa. Tomei um susto quando fui conversar com o Ricardo Perez – diretor e eles queriam fazer um Piloto comigo. Tive 2 dias para decidir. Respirei fundo e encarei o desafio! Adorei! E sou muito grata a eles pela confiança e incentivo.
Ana Canosa acompanha de perto sessão de fotos de Melissa e Sérgio no SOS Casamento

SBTpedia: No tempo em que o reality esteve no ar, para você, qual foi o momento mais emocionante das gravações? E qual o mais divertido?
Ana Canosa: Tive alguns apelidos durante as gravações pela equipe: de Ana Canosa virei Ana Charmosa, Ana Fanhosa (pois sofro de rinite alérgica e quando ataca fico muito fanha) e Ana Chorosa. Eu me emocionei muito mesmo, durante as gravações, principalmente quando os casais faziam atividades que resgatavam os bons momentos vividos juntos. Eles falavam sobre o amor, as saudades,, faziam declarações e eu lacrimejava. Talvez o momento mais emocionante e tenso foi quando fizemos uma dramatização de uma separação judicial logo no primeiro dia de atividade de um casal que estava ‘meio separado’, o Antonio e a Sici. Foi tão real que eles ficaram muito emocionados e ainda tinham que contar para um “totem” com a foto do filho sobre a separação, em outra dramatização. Nossa, voltei para casa arrasada, mas torcendo que eles, no dia seguinte, refletissem sobre o que pode significar de fato uma separação. Depois de 8 meses que o programa foi ao ar esse casal efetivou a relação casando na igreja, fazendo festa e comemorando o que eu chamaria de um recasamento. Convidaram todos da equipe. Já o momento mais divertido foi a sessão de fotos sensuais do casal Melissa e Sérgio! Todos nós nos divertimos demais!!

A psicóloga utilizava métodos de choque com os participantes do SOS Casamento

SBTpedia: Você acredita que o pouco período de trabalho com os participantes do SOS é possível melhorar o relacionamento de fato?
Ana Canosa: Tenho certeza que ninguém passa por aquela experiência e continua igual. É muito intensa. É um aprendizado sobre a dinâmica da relação, sua participação nos conflitos e na possibilidade de mudança. E o momento em que se vê na TV, com o programa pronto também é muito impactante… como um espelho, vendo como se portava, como foi capaz de ser mais ameno, afetivo. Resta que o casal queira continuar se esforçando para manter o equilíbrio e a energia positiva conquistada durante o trabalho. Agora, claro que há problemas que merecem serem avaliados com mais profundidade e por isso indicávamos sempre um processo terapêutico.

SBTpedia: Até que ponto você acredita que realities sobre relacionamentos podem influir na melhoria das relações de casais que assistem aos programas em casa?
Ana Canosa: Eu não tinha a dimensão dessa ajuda, mas recebi tantos e-mails e mensagens de pessoas contando que haviam se identificado com as questões trabalhadas no programa, que posso afirmar que sim, ajudam muito. Porque são reais: cruéis, dolorosos, engraçados, tristes, emocionantes…eles falam da pessoa para a pessoa, por isso podem ajudar na identificação de conflitos e propor saídas. Levam a reflexão em algum nível. A equipe era muito unida e envolvida com cada caso, sempre na tentativa de ajudar e isso possibilitava que tudo fluísse bem. Recebi certa vez uma mensagem de um casal que me agradecia muito. Eles sentavam juntos para assistirem ao programa toda sexta a noite. E depois conversavam sobre as impressões que tinham e o que aquilo tinha ou não a ver com a relação deles. Contaram-me que isso os fez ficar mais íntimos e amorosos, um com o outro. Não é demais??!!

SBTpedia: Há cerca de 6 anos atrás, o SBT chegou a lançar uma atração chamada “Aprendendo sobre Sexo”, nos fins de noite, mas não durou muito. Você acha que ainda existe um tabu em falar de sexualidade e relacionamento na TV muito abertamente?
Ana Canosa: Acho que estamos avançando muito nos últimos anos. Esse programa era apresentado pela Carla Cecarello, que é uma colega muito querida e ótima. Durou 1 ano e ajudou muitas pessoas. Acho que falta sim maior firmeza para ‘bancar’ os programas que falam sobre sexo… basta algum grupo conservador reclamar de alguma coisa que as emissoras voltam atrás. Isso é triste, pois ainda não encaram o trabalho como um bem social, que a sexualidade é parte integrante da vida humana, importante, um dos indicativos de qualidade de vida. Um programa que tira dúvidas e diminui o preconceito de milhares de pessoas nas questões sexuais deveria ser privilegiado pelas emissoras!

SBTpedia: A TV brasileira, nos últimos 10 anos, foi infestada pelos mais variados formatos de realities-shows. Como você analisa de um lado a ânsia do telespectador em observar o comportamento alheio e, de outro, a exposição da privacidade em rede nacional?
Ana Canosa: Acho que isso espelha um problema da sociedade atual: o limite entre o público e o privado. Por um lado assistir o que é real pode suscitar maior identificação, por outro expõe a intimidade. Mas somos cada vez mais uma sociedade exibicionista/vouyerista, as pessoas se acostumaram com isso. Exibir e assistir é um fenômeno social, fomentado pelos mais variados instrumentos de mídia, não só a TV. É só passar alguns minutos no Facebook para perceber isso. Creio que há também realities e realities. Os que usam a exposição para chamar a atenção das pessoas para problemas usuais, comuns e que precisariam ser resolvidos e os que somente expõem as mazelas e a sexualidade das pessoas em nome de audiência. Cabe ao telespectador escolher o que deseja ver e avaliar da exposição alheia para sua vida.

SBTpedia: Como telespectadora e psicóloga, como você vê a questão da classificação indicativa na TV brasileira? Você defende a vinculação de horários de atrações de determinadas temáticas conforme critérios estabelecidos pelo Ministério da Justiça?
Ana Canosa: Defendo. É importante para proteger as crianças, principalmente. Claro que a indicação é um parâmetro e quem deve fazer a mediação são os pais. O ideal seria que não precisássemos disso, afinal somos uma população muito plural, diversificada, o que pode ser bom para alguém pode não ser indicado a outrem. Mas o estado tem que fazer o seu papel, haja vista que nossa população é ainda muito imatura nesse sentido, já que uma parcela enorme não faz reflexões sobre valores, conceitos e pouco orientam seus filhos sobre o conflito entre o bom (querer assistir) e o correto (não ser adequado) que é inerente ao homem contemporâneo em todas as dimensões da vida.

SBTpedia: Você acha que a TV deveria dar mais espaço a discussões sobre sexualidade e conflitos familiares?
Ana Canosa: Tenho certeza disso. A questão mais difícil é o como fazer: ao mesmo tempo em que muitos desejam e se interessam por reflexões e conhecimento, os programas tem que ter atrativos para audiência. A conversação faz o telespectador perder o interesse, fica chato. Mas também não dá para ser superficial, cheio de ‘confete’. É um desafio!

Ana Canosa interage com Eliana no palco do programa
SBTpedia: Você acaba de assumir o Família Pede Socorro, novo quadro da Eliana, que justamente aposta em um formato muito semelhante ao SOS Casamento. Como vem sendo trabalhar em um programa dominical? Existe pressão por audiência?
Ana Canosa: Eu estou muito feliz, pois o quadro é bem parecido, mas é menos denso, as questões são mais leves e eu posso, inclusive, me soltar mais. Há menos gravações (o que me dá tempo para fazer as outras atividades que exerço profissionalmente e mais tempo para ficar com minha família) e o fato de passar aos domingos aumenta muito o alcance que o quadro tem. Passamos alguns casos do SOS em versão reduzida para chamar o novo quadro e é impressionante como muitos não conheciam o SOS, porque passava às sextas-feiras, às 20h15, horário difícil para os adultos estarem sentados em frente a TV. O quadro está indo muito bem, a audiência só está subindo.
SBTpedia: Como é trabalhar no SBT? Já teve a oportunidade de conhecer o Silvio Santos?
Ana Canosa: Minha experiência com o SBT tem sido ótima, acho realmente que é uma TV feliz! Sinto-me em casa. Quero ainda fazer mais uma temporada do SOS, para trabalhar problemas outros e desejo muito mesmo incluir casais homossexuais, para ampliar a visão das pessoas sobre as diversas possibilidades, que todos sofrem, todos amam e diminuir o preconceito. Eu tenho a impressão que no SBT, que é uma emissora feliz, isso poderá acontecer! Não tive o prazer de conhecer o Silvio assim, de pertinho, mas gostaria. Ele é um ícone, uma referência, Quem sabe um dia?

A entrevista foi realizada e produzida por José Eustáquio Júnior (@juniorpitangui) e Pedro Nascimento (@pedromnasciment). Nossos agradecimentos à psicóloga e apresentadora pela entrevista concedida.

Fonte: SBTWorld (todos os direitos reservados ao blog)

About these ads

Sobre andersonss

Me segue e descubra... @anderson_nice

Publicado em 6 de maio de 2012, em Noticias, SBT e marcado como , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 34 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: